Sempre teve vontade de corrigir o seu sorriso, mas o medo de passar anos com aparelho ortodôntico assusta-o? Pois saiba que não é bem assim e que em muitos casos o tempo de uso é inferior ao que se imagina.

O tempo do tratamento depende sempre do tipo de tratamento necessário e da complexidade do problema ortodôntico. Casos mais simples podem demorar entre 12 e 18 meses, apenas. Já os casos mais complexos podemos chegar aos 30 meses. De forma geral, um tratamento em média demora 24 meses, o que se pensarmos a nível do benefício que traz, não é muito tempo.  

No entanto, é sempre bom lembrar que uma avaliação é essencial para estimar o tempo, de acordo com o caso, com o problema ortodôntico presente e com a mecânica ortodôntica necessária.

 

Há formas de acelerar o processo?

A melhor forma de acelerar o processo passa por cumprir as indicações do médico que acompanha o caso, tal como o uso de elásticos intermaxilares, cuja falta de uso se vai refletir numa lenta evolução do tratamento. Comparecer às consultas de forma mensal é também muito importante.  “As consultas são o momento em que controlamos como está a correr o tratamento, alteramos as mecânicas caso necessário e ativamos algumas forças. Caso não venha às consultas na regularidade que pedimos, o aparelho estará descontrolado e poderão haver movimentações dentárias indesejadas, o que atrasará o tratamento. Por esses motivos, comparecer rigorosamente às manutenções é essencial para que o tratamento termine o mais rapidamente possível”, explica a nossa sub-diretora clínica.

 

Então, agora que já sabe que afinal um tratamento ortodôntico nem é tão longo como pensava, o que falta para marcares a sua avaliação?